quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

EXERCÍCIO DE APRENDIZAGEM - 2º A - 14/02/2019



1.     Qual o conceito de anatomia?
2.     Quais os primeiros registros do estudo da anatomia humana?
3.     Como é dividido o estudo da anatomia humana?
4.     Quais as funções do esqueleto humano?
5.     Como é dividido o esqueleto humano?
6.     Quais os tipos de substâncias encontrados nos nossos ossos?
7.     Descreva a posição anatômica?
8.     Quais os objetivos dos planos anatômicos? Como podemos dividi-lo?
9.     O que é a cartilagem?
10.  O que são os ligamentos?

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

ATIVIDADE DE PESQUISA - 3º A - 07/02/2019

O que são fatores de risco?
2. O que é o sedentarismo? Quais problemas ocasionados por esse fator de risco?
3. Cite algumas medidas necessárias para uma alimentação equilibrada?
4. Por que a obesidade já atingiu características de epidemia segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)?
5. O que é o colesterol? Quais os tipos de colesterol?
6. O que é o diabetes?
7. O Que é a hipertensão arterial? Quais as suas causas?
8. Cite alguns problemas ocasionados pelo tabagismo?
9. Cite alguns problemas ocasionas pelo alcoolismo?
10. Que medidas devem ser tomadas por pessoas com histórico de doenças crônico-degenerativas na família?
11. Quais os problemas ocasionados pelo estresse em excesso?
12. Cite algumas medidas importantes para diminuir os fatores de risco para a nossa saúde?

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

ATIVIDADE DE PESQUISA - 3º A


1.    O que é anabolismo e catabolismo?
2.    Como acontece a contração muscular?
3.    O que são indivíduos mesomorfo, ectomorfo ou endomorfo?
4.    O que é a endorfina?
5.    Qual o papel do suor na regulação da temperatura corporal?
6.    O que é o ácido lático?
7.    O que provoca a cãibra?
8.    Qual a importância da alimentação no processo de construção de massa muscular?

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

ATIVIDADE 2º B - 19/11/2018


1.O que são esteroides anabolizantes?
2. Quais os efeitos da testosterona no organismo?
3. O que é anabolismo?
4. Qual o perfil dos usuários de esteroides anabolizantes?
5. Como os esteroides anabolizantes agem no organismo?
6. Qual a diferença entre anabolizantes e suplementos alimentares?
7. Cite alguns riscos da utilização de esteroides anabolizantes?
8. O que é o dopping no esporte?
9. Cite algumas substâncias consideradas dopping no esporte?
10. O que são drogas sociais e drogas de desempenho?


quarta-feira, 24 de outubro de 2018

EXERCÍCIO DE APRENDIZAGEM - 3º B e C (19/11/2018)


OS BENEFÍCIOS DO LAZER
O tempo dedicado ao lazer muitas vezes está associado à atividade física. Nesses casos podemos desfrutar de um grande pacote de benefícios à saúde que incluem maior longevidade, melhor desempenho cerebral, melhor saúde psíquica e menor risco de doenças vasculares, degenerativas e neoplásicas. Entretanto, conhece-se bem menos sobre o impacto do lazer em nossa saúde independente da atividade física, como é o caso da leitura, cinema, música, etc. Alguns estudos, entretanto, têm revelado efeitos positivos interessantes.
Pesquisadores suecos demonstraram na década de 90 uma maior longevidade entre pessoas que freqüentavam eventos culturais. O mesmo grupo realizou um outro estudo que analisou a relação entre a participação em eventos culturais e o status geral de saúde. Duas entrevistas com intervalo de oito anos entre elas foram aplicadas a 3800 voluntários. Os indivíduos que apresentaram altos escores de participação em atividades culturais apresentavam 65% mais chance de se julgarem saudáveis quando comparados àqueles com baixos escores. Ainda mais importante foi o fato de que aqueles que partiram de um status de baixa atividade cultural na primeira entrevista e passaram a ter uma maior participação na segunda entrevista, atingiram uma auto-percepção de saúde semelhante àqueles que apresentavam altos scores em ambas as entrevistas.
 As possíveis explicações para os benefícios do lazer sobre nossa saúde incluem desde dimensões psicossociais até mesmo biológicas. As atividades de lazer podem aumentar nossa rede de relacionamentos, nossas conexões sociais. Esse é um fator que está associado a uma menor concentração de hormônios do estresse e já foi demonstrado que com isso há redução dos riscos de doença isquêmica do coração (os animais de estimação também exercem esse efeito). Além disso, o lazer pode aumentar os níveis do hormônio ocitocina e do neurotransmissor serotonina, ambos associados ao bem estar psíquico. Uma simples aula de canto é capaz de aumentar os níveis do hormônio ocitocina, hormônio que pode ser considerado como modulador do estresse.
 O lazer também promove a estimulação de nossos centros cerebrais de recompensa associados ao prazer. Essas são as mesmas regiões do cérebro estimuladas quando nos deliciamos com um saboroso alimento, quando experimentamos a paixão, quando compramos algo novo e muito desejado, quando temos atitudes altruístas ou quando solucionamos um problema. A ativação desses centros leva à liberação de uma série de neurotransmissores como dopamina, serotonina, endorfina, e que estão associados à sensação de prazer. O lazer é uma das maiores oportunidades para fugirmos da rotina, da repetição. Assim nosso cérebro vivencia o novo e o inesperado, que são fatores críticos para a estimulação de nossos centros de recompensa, com boas repercussões sobre a saúde psíquica e o estado imunológico.
Um meio rico em estímulos promove ainda uma maior saúde de regiões cerebrais tais como o hipocampo, que está relacionado a uma maior atividade cognitiva e menor risco de depressão. Há uma forte linha de pesquisa mostrando-nos que os idosos que mantêm ativas suas atividades de lazer têm menos risco de desenvolver a Doença de Alzheimer.
 Diferentes modalidades de lazer também têm sido demonstradas como ferramentas preciosas para o tratamento de pessoas doentes: música, literatura, teatro e pintura. A música, por exemplo, aumenta a velocidade de recuperação de pacientes na fase aguda de um derrame cerebral, reduz a agitação de adultos em unidades de terapia intensiva e melhora o comportamento de crianças internadas com transtornos psiquiátricos.
 O lazer tem sido levado cada vez mais a sério, e não devemos achar que sua importância seja restrita a sociedades super-desenvolvidas como o Estado de bem-estar social sueco. No Brasil ainda temos que suar muito a camisa para alcançarmos padrões mínimos desejáveis de desenvolvimento social, e estamos melhorando. O lazer associado ou não ao esporte pode ajudar a alavancar ainda mais esse desenvolvimento. Do ponto de vista de política pública, o lazer é um investimento relativamente barato que pode trazer benefícios em várias dimensões do desenvolvimento humano. Saúde é só uma delas.

EXERCÍCIO DE APRENDIZAGEM

1.    Quais os benefícios da utilização do tempo de lazer para a prática de atividade física?
2.    Qual a relação entre a participação em eventos culturais e o status geral de saúde?
3.    Explique os benefícios do lazer nas suas dimensões psicossociais e biológicas?
4.    Como o lazer age na diminuição do estresse?
5.    O lazer pode melhorar a estimulação das nossas funções cerebrais? Justifique sua resposta.
6.    Qual a importância do lazer para o idoso?
7.    O lazer pode ser utilizado para o tratamento de doenças? Justifique.
8.    Qual a importância de termos políticas públicas de investimentos em atividades de lazer?

TRABALHO DE PESQUISA - 2º A (25/10/2018)

1. O que é anabolismo e catabolismo?
2. O que é o Crossfit?
3. O que são indivíduos mesomorfo, ectomorfo ou endomorfo?
4. Qual a diferença entre anabolizantes e suplementos alimentares?
5. Qual a importância do alongamento e aquecimento antes da musculação?
6. Quais alimentos devem ser consumidos antes e depois da musculação?
7. O que é o ácido lático?
8. Qual a importância da alimentação no processo de construção de massa muscular?

segunda-feira, 7 de maio de 2018

ATIVIDADE 3º ANO - LUTAS

Copie as questões abaixo no seu caderno e faça uma busca na internet para responder as perguntas:

1. Faça um breve resumo sobre a origem das lutas.
2. Qual o primeiro sistema de lutas?
3. O que é o  wrestling?
4. Qual a origem do termo "artes marciais"?
5. Quais os valores éticos podem ser aprendidos através das artes marciais?
6. Quais tipos de lutas estão presentes nos Jogos Olímpicos?
7. Como surgiu a capoeira no Brasil?
8. Qual a diferença entre luta e briga?

segunda-feira, 2 de abril de 2018

ATIVIDADE 2º B - 03/04/2018


ORIGEM DAS LUTAS
    A origem das lutas confunde-se com o início da civilização. Sempre fizeram parte do homem, dentro de toda ação de defesa, contra uma fera ou um inimigo, ou de ataque, como a caça ou o combate na guerra, utilizando o corpo ou armas. Hoje está presente a luta, de forma organizada como as modalidades conhecidas, ou como instinto próprio, vinda da necessidade do ser humano em proteger o seu corpo . Entende-se que, a localidade exata da origem das lutas, ou dos combates, é bem vasta, e não possibilita sua real localização geográfica, porém indícios levam a crer que surgiram entre a China ou Índia, no século V a.C através do comércio marítimo. Muitos artistas marciais consideram a China como o berço dessa cultura, como se referem Reid; Croucher (2003, apud FERREIRA 2006, p. 38):
“Um monge indiano chamado Bodhidharma chegou certo dia ao templo mosteiro de Songshan Shaolin, na China, onde passou a ensinar um tipo novo e mais direto de Budismo, que envolvia longos períodos de estática (...) para ajudá-los a aguentar as longas horas de meditação, ensinou-lhes técnicas de respiração e exercícios para desenvolver a força e a capacidade de defender-se na remota e montanhosa região onde residiam”.
Luta (em inglês: wrestling) é uma arte marcial que utiliza técnicas de agarramento, arremessos e derrubadas, chaves, pinos e outros golpes. Uma luta é uma competição física entre dois (às vezes mais) competidores, que tentam ganhar e manter uma posição superior. Há uma grande variedade de estilos, com diferentes regras tanto nos estilos tradicionais históricos, quanto nos estilos modernos. Técnicas de luta foram incorporadas por outras artes marciais, bem como por sistemas militares de combate corpo-a-corpo.
Como esporte, com exceção do atletismo, a luta é o esporte mais antigo de que se tem conhecimento, e que se pratica ininterruptamente ao longo dos séculos de maneira competitiva. Há referências relacionadas a Ilíada, de Homero, que narra a Guerra de Tróia, nos século XIII a.C. As origens da luta podem ser rastreadas até 15.000 anos através de desenhos em cavernas na França. Desenhos babilônicos e egípcios mostram lutadores usando a maioria das pegadas conhecidas no esporte atual. Existem desenhos de lutadores nas cavernas dos sumérios-acadianos, datados de 3000 a.C.. No Egito, também existem estes tipos de desenhos em pinturas murais no túmulo de Beni Hasan, datados de 2400 a.C..
Na Grécia antiga, a luta ocupou um lugar de destaque nas lendas e na literatura; competições de luta, brutais em muitos aspectos, foram o esporte número um dos Jogos Olímpicos, sendo introduzido nos Jogos Olímpicos da Antiguidade em 708 a.C., através da prática do estilo pancrácio, pouco depois da data histórica do início dos Jogos Olímpicos, em 776 a.C.. Os antigos romanos tiveram fortes influências da luta grega, mas eliminaram grande parte da sua brutalidade. Durante a Idade Média (do século V ao século XV), a luta permaneceu popular e apreciado com o patrocínio de várias famílias reais, incluindo as da França, Japão e Inglaterra.
Na Antiguidade, o domínio das técnicas de luta era muito importante para a manutenção e conquista de territórios. Assim, não é incomum encontrar todo um sistema de ensino e treinamento dessas técnicas em diversos povos desse período. Contudo, em tempos de paz, parte dessas técnicas foi ligeiramente modificada para formas mais amenas de combate, as quais poderiam ser praticadas com segurança e ainda assim manter os indivíduos treinados, algo muito importante se considerada a possibilidade de seu uso no campo de batalha. “Nesse processo, várias dessas técnicas passaram a ter características de “jogos”, com regras específicas, que atraíam o público por seu caráter espetacular, como ocorria com os Jogos disputados em Olímpia e os jogos públicos com gladiadores em Roma” (p. 718).
AS LUTAS NOS JOGOS OLÍMPICOS DA ANTIGUIDADE
Para Freitas e Barreto (2008), o grupo de lutas dos Jogos Olímpicos era constituído de três provas:
Luta - Na luta grega era necessário provocar três vezes a queda do adversário para se consagrar vencedor. Considerava-se que tinha ocorrido uma queda quando as costas, ombros ou peito do adversário tinham tocado o chão. Antes de iniciarem a luta os concorrentes untavam o corpo com azeite e deitavam um pouco de terra para evitar que a pele se tornasse escorregadia. A prova não possuía um tempo limite. Era permitido partir os dedos do adversário, mas não era permitido realizar ataques na região genital ou recorrer a mordeduras. Existiam provas reservadas aos homens adultos e aos rapazes.
Pugilato – Considerado o ancestral do boxe a prática do pugilato na Grécia Antiga remonta ao século VIII a.C.. Apenas se poderia atacar com os punhos e os concorrentes envolviam os dedos com tiras de couro. Não existiam assaltos nem categorias baseadas no peso dos atletas. O jogo terminava quando um dos atletas ficava inconsciente ou colocava um dedo no ar em sinal de desistência.
Pancrácio - O pancrácio era uma combinação da luta e do pugilato, sendo o seu resultado uma prova extremamente violenta, cujos concorrentes poderiam mesmo vir a morrer. Tudo era permitido, com exceção de enfiar dedos nos olhos, atacar a região genital, arranhar ou morder. A vitória ocorria quando um dos atletas já não conseguia continuar a lutar, levantando um dedo para que o juiz percebesse.
AS LUTAS NOS JOGOS OLÍMPICOS DA ATUALIDADE
Atualmente são disputadas quatro modalidades de lutas nos Jogos Olímpicos, são elas:
Boxe - Tem sua origem nos séculos XVIII e XIX na Inglaterra e era praticado com as mãos nuas. Essas lutas com as mãos descobertas eram frequentemente brutais, de modo que acabou sofrendo intensas mudanças em 1867, com a formulação das Regras de Queensberry, que previam rounds de três minutos, separados por um intervalo de um minuto, além do uso obrigatório das luvas. Essas regras entraram em vigor em 1872.
Judô - Foi sistematizado e organizado por volta de 1882, pelo mestre ocidental Jigoro Kano e se constituiu a partir dos movimentos e gestos do ju-jutsu (ju: flexível e jutsu arte praticada pelos samurais japoneses sem a utilização de armas.
Luta livre (Greco romana) - Foi desenvolvida na França no início do século 19, e era parte do treinamento dos soldados de Napoleão. Em sua versão moderna, a luta Greco-romana é mais um esporte que uma arte marcial. Não se deve confundi-la com a luta livre, pois a luta grego-romana segue um estilo rigidamente centrado na parte superior do corpo, em que o competidor pode usar somente os membros superiores e atacar o oponente acima da cintura.
Taekwondo - arte marcial surgiu como forma de renascimento, depois dos conflitos e período de dominação da Coréia pelo Japão. Após a Segunda Guerra Mundial, o Taekwondo foi criado com base no Karatê japonês com influências de Taekkyeon, arte marcial coreana.
EXERCÍCIO DE APENDIZAGEM
1.     Faça um breve resumo sobre a origem das lutas.
2.     Cite quais são os primeiros registros de lutas que eram praticadas de maneira competitiva?
3.     Qual a importância das lutas na sociedade grega?
4.     Sabemos que durante a antiguidade o domínio das técnicas de luta era muito importante para a manutenção e conquista de territórios. Explique porque algumas técnicas de lutas foram modificadas para formas mais amenas de combate?
5.     Nos Jogos Olímpicos da antiguidade, o grupo de lutas era constituído de três provas. Explique como funcionavam essas lutas e suas principais regras.
6.     Atualmente são disputadas quatro modalidades de lutas nos Jogos Olímpicos. Fale um pouco sobre a origem dessas lutas?